Apple, Samsung, Sony, montadoras de automóveis e outras empresas de tecnologia foram denunciadas como possíveis empregadoras de trabalho infantil. A denúncia veio a partir de uma investigação feita pela ONG Amnesty International and Afrewatch.

Segundo a organização, o mineral cobalto utilizado na fabricação de baterias por essas companhias seria minerado na República Democrática do Congo por crianças de no mínimo sete anos.

As gigantes da tecnologia não seriam as responsáveis diretas pelos contratos: o problema estaria nas responsáveis pela mineração, como a CDM Cobalt e a Huayou. Porém, só de usarem os serviços delas, as gigantes são consideradas tão culpadas quanto. Volkswagen, Microsoft, LG Chem, Huawei, Dell, HP, ZTE, Vodafone e Daimler também foram citadas em algum momento da denúncia.

Resposta

O site Cnet compilou as respostas das três companhias. Todas declararam que possuem tolerância zero contra o trabalho infantil e fazem checagens frequentes nas fornecedoras para garantir que isso não aconteça. Porém, nenhuma delas forneceu informações suficientes para que fosse possível investigar se elas são mesmo ou não vinculadas às fornecedoras denunciadas.