Saiba por que os ultrabooks podem acabar com o tablets e até mesmo com o MacBook Air

Novo conceito de computador móvel une o melhor das duas tecnologias. Lançamento do Windows 8 e seu suporte a touchscreen são as principais armas nessa "guerra".
  • Visualizações23.671 visualizações
Por Durval Ramos Junior em 7 de Dezembro de 2011

Saiba por que os ultrabooks podem acabar com o tablets e até mesmo com o MacBook Air (Fonte da imagem: Asus)

Os tablets já ganharam sua parcela de mercado e estão em plena ascensão. Desde o lançamento do primeiro iPad, esse tipo de tecnologia vem se tornando mais popular e novas empresas entram na disputa a cada semana. Contudo, outro tipo de aparelho pode chegar para acabar com essa “soberania” das pranchetas digitais.

Muita gente já aponta os ultrabooks como o futuro da informática. Com os primeiros modelos agendados para o início do próximo ano, esses aparelhos unem a mobilidade dos tablets com o desempenho dos laptops, virando aquilo que todo mundo um dia sonhou em ter.

Além disso, vários rumores apontam, como sugerem fontes do site DigiTimes, que alguns desses ultrabooks já virão com telas sensíveis a toque, algo que seria muito beneficiado com as funcionalidades oferecidas pelo Windows 8. Na prática, isso significa que teríamos um computador capaz de realizar as mesmas tarefas que seu desktop, mas com a mesma praticidade de usar de um iPad ou Galaxy Tab.

Saiba por que os ultrabooks podem acabar com o tablets e até mesmo com o MacBook Air (Fonte da imagem: Acer)

O fato de o sistema da Microsoft estar presente não torna os ultrabooks uma ameaça somente aos equipamentos com iOS e Android, mas ao próprio MacBook Air. Isso porque teríamos um SO que já rivaliza em outras plataformas com a adição de ser tão fácil de carregar quanto os notebooks da Apple.

Já em termos de simplicidade de uso, o Windows 8 também parece acabar com os problemas de interface que vários nomes da indústria criticaram nos laptops com touchscreen — incluindo o próprio Steve Jobs. Como a empresa de Bill Gates já havia exibido anteriormente, a tela de uso do sistema funciona muito bem na ponta dos dedos e pode ser, realmente, uma grande dor de cabeça ao mercado de tablets.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!