Para muitos, a decisão da Amazon de lançar o Lumberyard, seu próprio motor gráfico, pode parecer algo bastante inesperado. Os mais atentos, porém, vão notar que a empresa já está há algum tempo trabalhando para abocanhar sua parte no mercado de jogos; foi o caso, por exemplo, de sua compra do Twitch e até dos vários apps que ela atualmente desenvolve para fãs de games.

Tudo isso é só o começo dos planos da empresa para essa área, ao que indica Eric Schenk, gerente geral da engine recém-criada pela Amazon. Em uma conversa com o site VentureBeat, Schenk contou que a gigante vê os games como a forma de entretenimento mais promissora no mercado atual, e que entrar nisso o quanto antes é a melhor estratégia.

“Os games estão virando a forma líder de entretenimento. Após um longo período de tempo, todo o mundo será um gamer de uma forma ou de outra. Quando nós pensamos sobre o que nossos consumidores querem, os games estão logo ali”, explicou Schenk. “Nós achamos que é importante trabalhar com nossos consumidores e dar a eles o que eles estão interessados. Desse ponto de vista, sim, nós acreditamos absolutamente que é estratégico”, continuou.

Embora não seja específico sobre os planos da Amazon para o futuro nesse mercado, Schenk avisa que o Lumberyard é apenas o começo dos planos da empresa para os games. Seja qual for o caminho da empresa, ele também deixa bem claro que, para isso, ela vai levar em conta ao máximo o interesse do público – sejam eles gamers ou desenvolvedores.

“Isso [o lançamento do Lumberyard] é apenas o primeiro dia. Nós estamos apenas começando. É o começo de uma longa corrida e nós estamos ansiosos para falar com os desenvolvedores de games e outros usuários em potencial de nossa tecnologia, ficando frente aos nossos clientes e ouvindo o que eles querem. Nós vamos estar dirigindo para onde estamos indo como resultado do que ouvirmos de nossos clientes sobre o que eles querem.”

Será que a Amazon pode acabar se tornando mais uma gigante dos games? Comente no Fórum do TecMundo