A indústria de entretenimento é moldada conforme os gostos do espectador, que pode ou não ser um tecnófilo. Quando uma tecnologia traz alguma experiência diferente, existe aquele impacto inicial, mas tudo neste mundo pode enjoar, e a TV 3D é uma dessas coisas. Não é segredo para ninguém que o recurso está em xeque já há alguns anos, e era só uma questão de tempo até as marcas perceberem isso para eliminar de vez essa função dos televisores. Pois bem, chegamos a esse ponto.

A Samsung e a Philips, duas gigantes do mercado, vão excluir o 3D por completo de todas as suas linhas de televisores de 2016. Todas. A Philips confirmou sua aposentadoria na tecnologia em todos os produtos europeus, medida que deve se estender ao mundo todo. O anúncio foi feito durante um evento na Bélgica. A Samsung, por sua vez, informou à Forbes, em comunicado oficial, que tomou uma decisão estratégica e vai abandonar o 3D.

“Os últimos modelos de 2016 da Samsung não contarão com a funcionalidade 3D. Tomamos essa decisão com base na demanda limitada do consumidor pelo 3D e a pouca quantidade de conteúdo sendo produzido nesse formato. Por outro lado, estamos investindo na produção de nossa melhor imagem de TV, a SUHD TV com Quantum Dot Display, bem como inovando  nossos negócios em outros lugares para entregar uma experiência 3D imersiva”, afirmou a companhia sul-coreana.

“3D morreu”, diz Philips; outras marcas devem abandonar a tecnologia em breve, inclusive LG e Sony

A Philips foi ainda mais enfática com relação a sua saída da tecnologia: “3D morreu”, declarou Danny Tack, diretor de estratégia e planejamento de produtos na empresa. “Não há fontes em 3D e ninguém quer o 3D. Ele também complica muito a TV. A necessidade do consumidor simplesmente não está mais ali”, cravou.

Esse status coloca a Samsung e a Philips como “pioneiras” no abandono à tecnologia 3D em televisores, mas outras gigantes também devem seguir o mesmo caminho. Apesar do enorme investimento que a LG colocou em desenvolver e fabricar sua tecnologia de 3D passivo, por exemplo, o TecMundo ouviu, de Barbara Toscano, responsável pelo marketing da empresa, que a LG também deve largar o 3D. Apenas 20% das TVs da empresa de 2016 teriam suporte ao 3D, contra 40% em 2015. Ou seja: a companhia cortou pela metade os aparelhos que contam com a função. A informação foi obtida no evento do premiere da quarta temporada de House of Cards, em que comparecemos para assistir ao conteúdo numa OLED 4K da LG.

A Sony é outra que deve jogar a toalha branca para o 3D. A empresa japonesa revelou que apenas as top de linha X93D e X94D de 2016 terão suporte ao recurso. Vale lembrar também que o recém-lançado formato Ultra HD Blu-ray segue o mesmo esquema e não lê filmes em 3D.

Tem alguma que ainda quer investir nisso? Sim: Panasonic

A única marca grande que deve continuar firmemente ativa com o 3D é a Panasonic. A empresa, muito popular lá fora, trará o 3D em praticamente todas as suas linhas, de acordo com a Forbes, incluindo os modelos de 2016.

Outro ponto importante a ser ressaltado aqui é o seguinte: o 3D está morrendo apenas nos televisores, e não no cinema. A indústria cinematográfica ainda usufrui plenamente do recurso e segue robusta. Não com a mesma robustez de alguns anos atrás, mas ainda firme e forte.

Será que o diretor James Cameron, de “Avatar”, conseguirá ressuscitar a tecnologia nos televisores com uma eventual sequência do blockbuster mundial? Aguardemos. Enquanto isso, dê o seu parecer na seção destinada aos comentários logo abaixo.

3D nas TVs está morrendo: quem já previu isso? Comente no Fórum do TecMundo.